Educação indígena: mais uma conquista

Na programação da Semana dos Povos Indígenas, a educação era tema da programação do evento.

Durante as reuniões entre lideranças indígenas e representantes do Governo do Estado, os povos indígenas da região do Xingu passarão a contar, a partir do mês de maio, com o curso Técnico de Magistério em Educação Indígena. A instalação do curso foi anunciada na presença dos caciques e lideranças indígenas que estão participando da Semana dos Povos Indígenas em São Félix do Xingu, na região sul do estado do Pará.

O curso será executado pelo Governo do Estado e coordenado pela secretaria municipal de Educação de São Félix do Xingu e deverá beneficiar todo o povo Kayapó que vive nas regiões sul e sudeste do Pará. O curso, que iniciará com uma turma de 48 alunos em maio e outra, no segundo semestre, terá a duração de quatro anos.

O município de São Félix do Xingu possui uma população de 116 mil habitantes, destes aproximadamente 5,5 mil são indígenas que habitam às margens do rio Xingu e seus afluentes. Do território total do município, 75% é composto por terras indígenas, onde 17 aldeias já contam com a educação indígena ofertada pelo município.

A liderança indígena Kirkatejê, Concita Sompré é professora e possui licenciatura em Educação Intercultural Indígena. Ela explica que vem dialogando com a secretaria de Educação do Estado e com as secretarias municipais pois a legislação garante ao indígena o direito a uma educação diferenciada e específica mas há uma carência de material didático para se trabalhar com este aluno. “Todo o material que chega é o mesmo utilizado na educação não indígena”, afirma.

Por Márcio Flexa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *